Backstage Music


 
HomeHome  FAQFAQ  SearchSearch  RegisterRegister  Log in  
Photobucket
INTERVIEWERS WANTED!
+Info

Share | 
 

 APOTHEUS + THE RANSACK + DAMAGE MY GOD, 2011-02-19, Hard Club

Go down 
AuthorMessage
Pieni
Backstage Press | Level 3
Backstage Press | Level 3
avatar

Registration date : 2009-04-06
Number of posts : 548
Age : 39
Country/ City : Portugal / Gaia
Preferred Music Style : hard'n'heavy

PostSubject: APOTHEUS + THE RANSACK + DAMAGE MY GOD, 2011-02-19, Hard Club   Mon Feb 21 2011, 00:44

APOTHEUS + THE RANSACK + DAMAGE MY GOD



19 de Fevereiro de 2011
Hard Club (Sala 2)
Line-up: DAMAGE MY GOD, APOTHEUS, THE RANSACK
Texto & fotos: Renata Lino


Soube que os THE RANSACK iam tocar na Sala 2 do Hard Club apenas 2 ou 3 dias antes do evento. Como era um motivo suficientemente válido para eu ir, não me preocupei muito em saber o resto do cartaz. Quis, sim, saber a hora prevista e foi então que vi o nome dos DAMAGE MY GOD e dos APOTHEUS. Nunca tinha ouvido falar destes últimos e fiquei bastante admirada por vê-los listados como cabeças de cartaz, dada a carreira e discografia dos THE RANSACK.

Acontece que a banda pacense estava a apresentar o seu primeiro EP, “A Quest To Remain”, e os DAMAGE MY GOD e os THE RANSACK eram seus convidados. Mas no final a “antiguidade” falou mais alto e foram os THE RANSACK que fecharam.

Mas comecemos pelo princípio. A hora marcada era 22:00 mas poucos minutos antes ainda só via fãs atrasados dos SUM 41 (que tocavam na sala ao lado). Por troca de sms soube que o concerto só iria começar uma hora depois, e entretanto “colei-me” a alguns elementos dos DAMAGE MY GOD que também já tinham chegado. O vocalista estaria ainda a trabalhar e daí a mudança de horário. Nota mental: enviar sms ANTES de sair de casa.

Entrei na Sala 2 e pus a máquina a postos ao som de Quim Barreiros, ou algo semelhante. Pensei que se tratasse de alguma brincadeira do DJ mas afinal a brincadeira era mesmo dos DAMAGE MY GOD, que usavam música pimba como intro.
A história desta banda não é longa, mas o historial dos seus membros no underground nacional é. E a brutalidade do thrash/death que descarregaram naquele palco foi prova dessa experiência, tanto a nível de atitude como de interpretação.

www.myspace.com/dmgpt










Eu sei que os APOTHEUS são novos, mas uma vez que tiveram maturidade suficiente para entrar num estúdio e gravar um EP, estava à espera de um pouco mais de coordenação. Cada músico “puxava para o seu lado” e as melodias saíam algo desfasadas. O vocalista Miguel também toca guitarra ritmo, mas é mais o tempo em que esta é apenas um adorno do que realmente um instrumento activo. De qualquer modo, a guitarra principal de Tiago estava muito alta e iria sempre abafar a outra.
Os temas são maioritariamente cantados em gutural, mas têm algumas partes limpas. Mas o tom limpo de Miguel é monocórdico, quase desapaixonado, pelo que seria preferível manter-se na agressividade dos seus guturais.
Anunciaram uma cover, sem no entanto dizer de quem. Pareceu-me reconhecer alguns trechos de música clássica pelo que fiquei na dúvida se era uma adaptação, não cover, do tema, ou se existe alguma banda que use aqueles acordes numa música de sua autoria. Ainda mais baralhada fiquei quando Miguel falou qualquer coisa de um Rei Henrique no final.
Havia muitos amigos da banda no público que foram imparáveis o concerto todo. Mas teria sido muito mais positivo se os desconhecidos dos APOTHEUS se tivessem divertido tanto ou quase como eles. As poses estão mais do que ensaiadas. A música, que nem é má, é que precisa de mais trabalho.

www.myspace.com/apotheusportugal








Não sei se os fãs dos APOTHEUS foram embora ou se apenas ficaram na retaguarda durante o concerto de THE RANSACK. Sei que, apesar da prestação em palco ser a do costume, fora dele o movimento não foi grande coisa. E não muito mais do que meia dúzia de pessoas aderiram à wall of death. Ainda assim, quando Shore perguntou se estávamos vivos, à segunda lá se ouviu um coro de berros a preceito.
Continuando a apresentar “Bloodline”, fizeram uma surpresa às meninas dedicando-lhe “play me when I’m dead”, música do álbum anterior e que já não tocavam há algum tempo. Sem a voz de Bete dos NECRIS DUST soou diferente, mas muito bom na mesma.

www.myspace.com/theransackband







Back to top Go down
 
APOTHEUS + THE RANSACK + DAMAGE MY GOD, 2011-02-19, Hard Club
Back to top 
Page 1 of 1
 Similar topics
-
» Rock & Worship Roadshow 2011 Tour
» Jean Luc Ponty, Frank Gambale joins Return to forever 2011
» Opeth US Tour Dates 2011 - yo Shawn, opening act is Katatonia!
» DAVE MUSTAINE Wants To Form 'Supergroup' With METALLICA's HETFIELD, ULRICH - Aug. 10, 2011
» New Project Damage Control.

Permissions in this forum:You cannot reply to topics in this forum
Backstage Music :: General :: Hard n Heavy :: Live Music Feedback-
Jump to: